segunda-feira, 15 de junho de 2009

O regresso do Dossier

Quinta-feira, no horário do costume, voltamos a fazer o Dossier.
Neste intervalo sem programa raro foi o dia em que não encontrei alguém muito admirado, frustrado ou desconfiado, com a ausência...
Mas não deixa de ser interessante que nenhuma dessas pessoas tenha sido proactiva o suficiente para mandar um mail, uma carta, ou um mero telefonema....
É assim o endémico ritmo de participação cívica....
Ouvi sempre interessantes comentários. Que éramos muito úteis, etc...etc...etc....
E, sim! é atávico, porque eu tb não lhes perguntei porque razão não escreviam ou diziam esses comentários nos sitios certos.
Acreditem que essas opiniões, sejam de que sentido fôr são muito úteis. É preciso dar feed-back como se diz modernamente.

10 comentários:

Ricardo Miguel Oliveira disse...

Cá estamos. Enviem dicas e sugestões. Não se abstenham!!!

O Blog do Capeta disse...

Nem gastem o fósforo de vocês buscando participação popular. Aqui no Brasil, o caso é o mesmo. Todo mundo quer sentar, receber tudo mastigadinho, reclamar uma ou duas palavras (sem fazer muito alto, para não assustar) e voltar para sua vidinha pensando ser mais politizado.

Anónimo disse...

Saravá meu irmão!!!!!! e obrigado por teres participado...

Anónimo disse...

É para alguns de vocês perceberem o que sofrem de terminadas pessoas que passam a vida a trabalhar pela causa pública mas na hora da verdade onde estão os defendidos?
E é também para alguns que participam no programa terem mais tento na língua, sobretudo quando falam do que não percebem em relação a algumas pessoas e Instituições.
Isto é tuddo muito eféro e há muito tempo que começa a chatear.

Roquelino Ornelas disse...

Ora essa meu caro anónimo....não cruze os braços. Nós não cruzaremos. E quanto ao falar do que se sabe...aí está outro mal atávico. Quando não nos agrada é porque não sabe o que diz... de sabichões está o caixote do lixo cheio....

Anónimo disse...

Lá vamos ter que os aturar outra vez ! Haja pachorra ! Espectador sofre !

Donato Macedo disse...

Meus caros bom dia e bem-vindos.
Não percebi o vosso período de "nojo" antes das eleições europeias. Pode ter sido mera impressão...

Anónimo disse...

Acho piada a estes anónimos que não têm pachorra para aturar a malta do Dossier mas que já esconderam o comando para ligar na 2 quinta à noite.

Viriato Libertador disse...

Um regresso sempre desejado. Uma lufada de ar fresco na Ilha da Lenha!

Anónimo disse...

Se em vez de Anónimo for José Silva, ficam na mesma. Ou não será ? O que verdadeiramente interessa é que alguém pensa de determinada maneira e pretende passar essa mensagem. Que diferença faz se é o Zé das Iscas ou o António Troca o Passo ? O importante é o conteúdo da mensagem e não quem a emitiu. Além disso os destinatários, frequentemente têm tendência a valorizar ou desvalorizar as opiniões consoante quem as proferiu. No anonimato a troca de impressões é mais franca, aberta e sadia. Por alguma razão o voto é secreto. É para que as pessoas se expressem livremente e sem inibições ou constrangimentos. Assim é que nos podemos expressar sem qualquer espécie de condicionamemto.
Quanto ao pegar no comando para ver a 2 à quinta-feira à noite, não digo que não desde que não haja nada de mais interessante. Para poder dizer mal ou bem convém ter conhecimento de causa !